Thumb img 9743Os torcedores que acompanharam o treinamento desta terça (14) testemunharam o retorno do meia Leilson aos gramados de forma definitiva após se recuperar de uma lesão muscular que o tirou do grupo ainda durante a pré-temporada.

O meio-campista trabalhou normalmente com bola, junto a todo o elenco americano e deve ser relacionado, pela primeira vez, para a partida diante do Palmeira, no domingo (19).

"O Leilson é um jogador que pretendo e espero contar. Infelizmente ele se lesionou ainda durante a pré-temporada e ficou de fora dos amistoso e do começo do Campeonato Potiguar. Graças a Deus ele está de volta, recuperado e liberado pelo competente Departamento Médico do clube para trabalhar. Hoje (14) já mostrou estar totalmente recuperado e há uma grande possibilidade de levá-lo para o jogo do final de semana", disse Waguinho Dias.

Devidamente regularizado, o meia Wilson entrou na última semana de uma preparação física especialmente preparada para ele devido a gravidade da lesão e os déficits musculares originados pelo logo período de inatividade. O atleta já trabalha com bola, chegou a participar dos jogos amistosos mas apresentou um rendimento abaixo do que pode produzir, situação esperada pela Comissão Técnica.

Thumb img 9704Por este motivo, Wilson teve um acompanhamento individualizado por parte dos fisioterapeutas Felipe Nascimento e Leandro Melo, do Fisiologista Igor Melo e dos Preparadores Físicos Leonardo Bassotto e Hebert Araújo.

"É importante o torcedor saber que o Wilson é uma peça importante e que precisamos ter paciência com ele. Quando eu cheguei no América já sabia de toda sua situação da lesão que foi grave. Eu vi a lesão e conversei com o departamento médico e com a fisioterapia. Nós imaginávamos que ele, entrando já em ritmo de jogo normal e de treino,poderia já estar bem, mas não é o caso. Wilson precisa mais de mobilidade, manca um pouco e e está sem força, o que é normal. Ele consegue dar um drible por ter a técnica e habilidade, mais ainda está lhe faltando essa força para fazer um gol, para chegar mais forte e para suportar, quem sabe, um tempo de jogo, ainda. Então fizemos um intensivo junto com a fisioterapia e a parte da preparação física para ele ganhar mais força e mobilidade. Está sendo feito manipulações na contusão para que o pé dele tenha uma mobilidade maior. Ele está se sentido um pouco melhor e nós vamos contar com um grande reforço, quem sabe, a partir do jogo contra o Palmeira”, revelou.

Fotos: Diego Simonetti/América FC

Banner detran