Caro torcedor,

Trabalho, dedicação e empenho não faltaram por parte da Diretoria rubra. Foi feito o possível e quase o impossível para que o acesso fosse possível.
 
Mas como direção nos compete tentar minimizar os erros que existem, em termo de contratação em busca de um acerto. A diretoria vai tentar manter mesmo que a duras penas. Todos nós sabemos que a Série D não dá um recurso se quer. Pelo contrário, por ter poucos jogos a gente tem uma dificuldade imensa de conseguir qualquer tipo de patrocínio. Ainda assim, até hoje, conseguimos manter todas as nossas obrigações com nossos atletas, comissão técnica e funcionários rigorosamente em dia.

Demos todas as condições de trabalho, oferecemos a eles o tratamento de clubes que estão na Série B no ponto de vista de alimentação, concentração, suplementação, enfim, de tudo que pôde ser feito.

Infelizmente dentro de campo, a segunda meta da temporada não foi alcançada. Por outro lado, tiramos a hegemonia do nosso rival esse ano, onde ninguém acreditava. Com isso nos asseguramos na Copa do Nordeste e recursos que não tivemos esse ano, iremos ter no próximo. 
Conseguimos, também, a vaga para a Copa do Brasil de forma direta e, com isso, mais uma receita. Temos um calendário razoável em tese. Precisamos, sim, sair dessa Série D. 

Quem sabe, com esses recursos bem administrados, a gente não consiga no próximo ano? Como todos já sabiam, em dezembro terminará o nosso mandato. Até lá vamos entregar o nosso estádio, vamos inaugurá-lo e, próximo ano, já jogaremos no nosso estádio.

Acredito, inclusive, que esses jogos de Série D deveriam ser no nosso estádio. Porque nós oferecemos uma arena e de volta, recebemos um charco para jogar. Não sou candidato, independentemente de ser Série D ou não, os que me conhecem sabe que eu nunca fugi de “uma parada”, sempre estive presente e sempre estarei nas dificuldades do nosso clube, mas acho que tudo na vida tem começo, meio e fim. Isso aqui é um ciclo, mas jamais abandonarei meu clube. 

Que os cargos diretivos possam vir a ser assumidos por novas pessoas, novas ideias, até com mais capacidade que a gente. Reconhecemos que erramos em algumas coisas, mas erramos tentando acertar.

Peço desculpas por não ter conseguido o objetivo, mas digo que o América é muito grande, é imorredouro e no dia 14 de julho fará 104 anos. 

Teremos recursos das transações imobiliárias que foram feitas em termo de permuta, onde não perdemos nenhum metro de patrimônio, vamos ter receita também. Acredito que o ano de 2020 será melhor e vamos conquistar os nossos objetivos. 

Continuarei a ajudar e na presidência até o último dia do meu mandato, ajudando e contribuindo para o engrandecimento da nossa instituição.

Eduardo Rocha
Presidente do América Futebol Clube

Banner detran